OPEN A NEW MIND. RESET YOUR IDEAS.

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest

DIDI FIORUCCI

Cantor Curitibano transita pela dualidade de sentimentos em Esquecer e Lembrar, primeiro single de novo EP.

Didi Fiorucci, compositor natural de Curitiba, mas criado em Palmeira, no interior do Paraná, dá início a uma nova fase da carreira com o single Esquecer e Lembrar, disponível a partir de hoje (26) também em vídeo. Conhecido pelo projeto Didi Fiorucci & Os Viajantes do Tempo, o artista embarca em uma nova aventura ao se lançar solo e prepara o EP Formato para 01 de Julho, que terá uma intro e quatro músicas inéditas, cada uma com uma leitura visual diferente, porém interligadas.


Bebendo na fonte de uma certa psicodelia moderna, a música tem estrutura progressiva e é dividida em duas partes, fazendo jus ao título.


“Faço uma referência mais forte a ritmos e à estética musical brasileira, com as diversas percussões orgânicas, com o baixo bem marcado e com as dissonâncias no violão, mas mantendo os traços mais etéreos e psicodélicos dos meus sons, com as guitarras, os sintetizadores, as vozes e os processamentos”.

Quanto à mensagem da faixa:

“trata-se de um comentário ou reflexão sobre como podemos lidar com nossas memórias enquanto seguimos em frente com a vida. É sobre estar em meio ao processo de escolher e de deixar pra trás o que precisa ser deixado e lembrar do que realmente importa. Conseguir esquecer e lembrar dos momentos sem se perder completamente neles, fazendo disso uma jornada de compreensão e autoconhecimento, seja ela lógica, emocional ou espiritual. Esse processo é muitas vezes tratado como uma forma de ressignificação da nossa própria vida, entendendo o passado para nos encontrarmos e aceitando que esse ciclo constantemente se repete”, discorre Didi.


Vídeo: Didi, que é formado em escultura/artes visuais pela Unespar, comenta sobre o vídeo da canção, que assina como diretor: “Tive uma abordagem bem enraizada nas linguagens da videoarte, dando preferência à simbologia e aos conceitos, ao invés de convenções mais formais e tradicionais do audiovisual ou do cinema. A estética da colagem também foi adotada, creio que suas sobreposições são muito adequadas para tratar sobre memórias”.



Filmado em Pontal do Paraná, em janeiro deste ano, a ideia do vídeo foi dar vida à temática da música, de uma forma simbólica. “Nesse caso, a caminhada pela praia simboliza essa jornada interna do processo de esquecer e lembrar, enquanto cada efeito representa um aspecto diferente. Um exemplo é no início do vídeo, como se o retângulo horizontal fosse marcado na tela naquele momento, representando as coisas que não podemos esquecer. A questão da dicotomia é bastante reforçada, hora pelo retângulo vazio em contraponto ao vídeo, hora pelos retângulos claro e escuro, por exemplo. Os diferentes tratamentos de imagem existem tanto para simbolizar essas transformações sofridas por esses processos, quanto para traduzir os contrastes da instrumentação da música, entre o orgânico e o digital”.


Capa: O conceito de dualidade aparece na capa em duas fotografias, sendo uma representando o ´esquecer´ e a outra, o ´lembrar´. “Dessa forma, a ideia de passado e futuro se mistura ao ‘brincar’ com o sentido de leitura da imagem (esquerda para a direita), deixando dúbia sua ordem pelos elementos dos riscos no céu e das formas inseridas. Essas, por sua vez, evocam a questão do foco específico dado para cada elemento das imagens, dialogando com a questão da escolha no processo de esquecer e lembrar”.



SOBRE DIDI FIORUCCI: nascido em Curitiba e criado em Palmeira, no interior do Paraná. Tem um interesse pela música e por diversas formas de arte desde muito jovem. Começou a compor e apresentar suas obras musicais em 2013, na mesma época em que iniciou a realizar shows. Depois de participar de diversos projetos, bandas e também se apresentar solo, formou a banda Didi Fiorucci & Os Viajantes do Tempo, como apoio para sua carreira solo no fim de 2017. Com o grupo, além de se apresentar em festivais como RockOn Antonina (2018), Poeme-se (2019), Expopalmeira (2019) e em casas de show e eventos alternativos de Curitiba, produziu e lançou o disco A Manhã(2018) e o EP Casa (2021), trabalho que finalizou essa etapa de sua carreira. A partir de 2022, ele se prepara para voltar a seguir carreira solo e anuncia Formato, novo EP para Julho. Didi também é formado em escultura/artes visuais pela Unespar e busca traduzir seus conceitos e reflexões para diferentes linguagens artísticas.


Acompanhe o DIDI FIORUCCI nas plataformas digitais de música e redes sociais.


ASSESSORIA DE IMPRENSA:

Thais Pimenta | Café Oito


FOTOGRAFIA DE ALESSA BERTI