OPEN A NEW MIND. RESET YOUR IDEAS.

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest

BEL MEDULA

Atualizado: 16 de mai.

Debate a impermanência e transformação em novo single "A Pedra e a Vidraça".

A multiartista Isabel Nogueira, a frente do projeto Bel Medula, natural de Pelotas (RS) e baseada em Porto Alegre (POA), dá o pontapé inicial ao quarto álbum da carreira, que será divulgado em junho sob o título de Abala Ladaia, lançando amanhã (05) o single A Pedra e a Vidraça. Além de atuar na composição da música com Bel, Luciano Zanatta assina a edição e direção do videoclipe que estreia junto à faixa.


Concebida durante a pandemia, a canção produzida pela dupla compositora, é regada por referências do big beat, movimento eletrônico fundado na capital inglesa no final dos anos 90, e chama para o debate vivências cotidianas assistidas sob o ponto de vista contemporâneo. A mixagem é de João Meirelles (BaianaSystem, Jadsa).

“A música começou a partir de uma base sampleada de bateria e de riff criado com sintetizador. Na letra falamos sobre aprender com processos, impermanência e como as coisas se transformam. Todas estas experiências nos colocam na posição de entender quem a gente quer ser e como nos posicionamos no mundo que habitamos”, revela Bel.

PeleOsso (2019), Luna (2020), Semente (2021), foram os álbuns que antecederam o quarto disco do projeto com estreia no mundo digital programada para o final do primeiro semestre.

“Em Abala Ladaia, a colaboração de composição e produção entre eu e o luczan fluiu a partir da B2B freestyle, cada um agregando ideias e sons, camadas e elementos, em umma dança de sons trocados em tempo real. Até um bom pedaço da produção as músicas eram instrumentais e da inserção de trechos de voz improvisada veio a ideia de botar letra em tudo. As temáticas das canções aprofundam o universo que venho construindo nos álbuns anteriores, e traz reflexões sobre corpo, escuta, cotidiano, política, ironia e impermanência”.

Clipe

Idealizado e produzido por luczan, o vídeo utiliza técnicas de VJ para conectar o tema da canção com a obra audiovisual, através de sobreposições de imagens criadas exclusivamente para o videoclipe mescladas com registros da carreira da multiartista.


“Queria traduzir em imagens as ideias que a música traz de ciclos, destruição, renovação e movimento. Sampleei alguns vídeos de trabalhos anteriores da Bel, trazendo a história dela como artista e combinando com imagens captadas para esse clipe. Optei por criar um software em MAX/MSP, que fosse um ambiente de performance de vídeo, usando controlador MIDI para ter na mão parâmetros que torcessem a geometria das imagens. O processo foi colocar a música para ouvir e ‘tocar’ os vídeos, criando em tempo real os efeitos”, explica o diretor.

Capa

Elementos convergentes com o conceito do tema presente na música, formam a capa desenvolvida pelo multi-estúdio de arte e design Casulo Cria.


"A arte foi construída sobre uma textura que lembra fotocópia utilizada ao fundo, e um trabalho de ilustração feito pela Casulo utilizando quatro elementos: a pedra, a vidraça, os olhos e uma quarta figura que os artistas trouxeram para representar o movimento de que a música fala", finaliza Bel.

SOBRE ISABEL NOGUEIRA


Isabel Nogueira é compositora, cantora, multiinstrumentista, produtora musical e musicóloga, à frente do projeto Bel Medula. Doutora em Musicologia pela Universidade Autônoma de Madrid, estuda piano desde a infância e, ao longo de sua trajetória, pesquisa as potencialidades da voz e dos sintetizadores na expressão artística. É professora da UFRGS e coordenadora do Grupo de Pesquisa Sônicas: Gênero, Corpo e Música (UFRGS).


Suas canções traçam teias entre histórias de mulheres, usando beats, sintetizadores, voz e vídeo arte. Grooves, beats e ambiências se misturam a vozes sussurradas, cantadas e faladas, propondo mantras contemporâneas a partir da combinação de elementos sintéticos e orgânicos.


A artista já atuou em festivais no Brasil como a Kinobeat, Musica Estranha, FIME, e no exterior como o Live Arts Culture na Itália e Feminoise na Argentina, além de performances em espaços consagrados da música experimental, como a sala Spectrum em Nova York.


Em 2019 foi orientadora da residência artística para mulheres no Projeto Concha, na cidade de Porto Alegre com financiamento da Natura Musical, e no mesmo ano, lançou seu primeiro álbum como Bel Medula: PeleOsso (2019). No ano seguinte, foi a vez de Luna e em 2021 disponibilizou seu terceiro disco, Semente.


FICHA TÉCNICA:


Música

Composição da letra, musica e arranjo: Bel Medula e Luciano Zanatta

Intérpretes: Bel Medula (voz e sintetizadores) e Luczan (sampler e sintetizadores)

Gravado por Bel Medula e Luczan no estúdio Mar de Tralhas

Mixado por: João Meirelles

Masterizado por: Florencia Saravia Akamine


Clipe

Gravação e edição: Luczan


Capa

Arte: Casulo Cria


Fotografia

Elizabeth Thiel