OPEN A NEW MIND. RESET YOUR IDEAS.

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest
about.jpg

Hey! Glad you're here!

Yellow Magazine represents an unlimited symbiosis between fashion, art, culture. The theme of each issue serves as a platform for artists to showcase their personal interpretations and points of view.

 

By adopting this concept, Yellow hopes to break free from all traditional conventions and frames and allow for a disorderly and borderless unfolding of creativity. Marked by the Internet generation, we first opted for an online magazine format, with the objective of achieving the fastest and most global connection between artists and readers/readers.

 

In order to adequately address our main (?... doubt... decide) target group - the cosmopolitan interested in lifestyle - our editions will be released biannually, in Portuguese and English.. Our goal is to offer a complete vision of each theme, without pros or cons, and seeking to distance us from the condition of victims of social restrictions. We don't care about judging, but rather about providing our audience with a revealing experience.

Hey! Que bom que você está aqui!

A Revista Yellow representa uma simbiose ilimitada entre moda, arte, cultura. O tema de cada edição funciona como uma plataforma para que artistas mostrem suas interpretações e pontos de vista pessoais.

Ao adotar este conceito, a Yellow espera se libertar de todas as convenções e molduras tradicionais e permitir um desdobramento desordenado e sem fronteiras da criatividade.  Marcados pela geração da Internet, optamos, primeiramente, por um formato de revista online, com o objetivo de alcançar a conexão mais rápida e global entre artistas e leitores/leitoras.

No intuito de abordar, de maneira adequada, o nosso principal (?... dúvida... decida) grupo-alvo - o cosmopolita interessado em estilo de vida - nossas edições serão lançadas semestralmente, em Português e inglês.  Nosso objetivo é oferecer uma visão completa de cada tema, sem prós ou contras, e buscando afastar-nos da condição de vítimas de restrições sociais.  Não nos importamos em julgar, mas, sim, em fornecer ao nosso público uma experiência reveladora.