OPEN A NEW MIND. RESET YOUR IDEAS.

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest

O PARADOXO DA SUSTENTABILIDADE

Em teoria hábitos e escolhas sustentáveis são caminho lógico a ser seguido. É urgente que reavaliemos nossa maneira de consumir, e quando falo em consumo falo amplamente. Vamos expandir nossa percepção do que é consumir, no sentido literal da palavra, o significado desse verbo nos passa despercebido com seu real sentido: Destruir(-se) totalmente.

Estamos consumindo todos os recursos naturais do nosso planeta, nosso desejo constante em ter, nos impede de racionalizarmos quem somos a partir das nossas escolhas. Em partes temos um mundo gritando por sustentabilidade, mas o que de fato fazemos para torná-la real?

O extremismo, o desejo cego pelo oposto, perigosamente nos leva para resultados semelhantes. O pensamento do “8 ou 80” logo nos deixa cansados, e cansados desistimos com mais facilidade.

Convido vocês a parar um pouquinho após essa leitura, reavaliar suas escolhas cotidianas e questionar: O que hoje eu posso substituir por algo mais sustentável? Vamos focar primeiro nos mini-hábitos para que essa mudança seja leve, consciente e desejada. O que hoje pode parecer difícil, aos poucos se tornará natural.

Expandir nossas possibilidades, ter consciência de quem somos, do que gostamos, do que é nosso e do que é do outro, nos leva a entender que nem sempre o que nos é ofertado como necessário realmente é. E trazendo para o âmbito da moda, você não precisa seguir tendências, você não precisa ter um novo item a cada nova coleção, você não precisa alimentar uma indústria que explora pessoas, animais e recursos naturais, você não precisa financiar a destruição do nosso planeta, da humanidade e da sua própria identidade. Não permita que o desejo de TER CONSUMA SEU SER!

Sinto o movimento Fast voltando forte. Uma indústria trabalhando em cima das nossas fragilidades, da nossa ansiedade, da nossa insatisfação e desejo de ter sempre mais. Escolhas rápidas e impulsivas, compras que servem como curativos para questões profundas, complexas e existenciais. Esse é o caminho oposto da sustentabilidade.

Para que sejamos um pouquinho mais ecológicos todos os dias, precisamos urgentemente buscar consciência da nossa existência e papel como ser que também pertence a natureza.

Fazer a conexão do nosso ser (existência) com a natureza (essência) nos tira desse paradoxo, torna coerente e necessário sermos sustentáveis, nos coloca de volta ao lugar que pertencemos, donos do nosso ser e das nossas escolhas.


Por: Lívia Bitencourt

Brechó Dona Anita

Vintage Shop